Associação de Hipnose Médica do Estado do Rio de Janeiro.

Sobre a Hipnose

Conheça mais sobre a História da Hipnose

CLIQUE AQUI

Livros

Alguns livros por nós recomendados…

CLIQUE AQUI

Artigos

Artigos dos mais renomeados Hipniátras

CLIQUE AQUI

Nosso Blog ( Notícias )

[ Estamos em atualização ]

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Estamos a sua disposição, para qualquer dúvida ou sugestão.

Associação de Hipnose Médica do Estado do Rio de Janeiro

Associação de Hipnose Médica do Estado do Rio de Janeiro

Ao realizar o 1º Curso Completo de Hipnologia, autorizado pelo Ministério da Saúde, no Rio de Janeiro, em 1956, o Dr. Torres Norry originou um movimento que viria resultar, no ano seguinte, na fundação da Sociedade Brasileira de Hipnose Médica – SBH. Essa trajetória expande-se com a fundação da Sociedade de Hipnose Médica do Estado do Rio de Janeiro – SOHIMERJ, em 27 de agosto de 1983.

A nova entidade foi ligada, então, diretamente, à Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro – SMCRJ, filiada à Associação Médica Brasileira – AMB.

Dando continuidade ao trabalho de ensino e divulgação da Hipnose no Rio, a SOHIMERJ reestruturou o Curso Básico de Habilitação em Hipnose, para a formação de especialistas na área de Saúde, anteriormente responsabilidade da SBH.

Atendendo à determinação do Governo Federal, a Sociedade de Hipnose Médica do Estado do Rio de Janeiro, alterou seu nome para Associação de Hipnose Médica do Estado do Rio de Janeiro, mantendo a sigla SOHIMERJ, conhecida do público. E continuou ministrando cursos de Habilitação em Hipnose, para Profissionais de Saúde, cujos Conselhos Federais reconheceram a Hipnose como importante ferramenta no exercício de suas atividades.

Atualmente, os seguintes Conselhos Federais reconhecem o uso da Hipnose, desde que o profissional comprove sua formação em curso devidamente autorizado:

Medicina – PC/CFM nº 42/1999

Psicologia – Resolução nº 13, de 20/12/2000

Odontologia – Resolução CFO 82, de 25/09/2008

Fisioterapia – Resolução nº 491, de 20/10/2017

Enfermagem – Resolução nº 581, de 19/07/2018

Fonoaudiologia – Parecer nº 45, de 15/02/2020